É um hábito comum, quando imaginamos uma bola, pensar em algo redondo, pois esse formato é comum na prática de esportes, independe do tamanho e do material do qual são feitas.

Porém, no rugby isso é diferente, porque a bola usada para a prática é oval. Por isso, é inevitável a pergunta, simples, mas com uma explicação bem consistente: por que a bola de rugby é oval? Nas próximas linhas explicaremos os motivos pelos quais o formato oval foi adotado para sua confecção.

 Origens históricas

Existe uma história muito difundida, mas não se sabe se ela é verídica, de que o rugby foi criado na Rugby School, localizada na cidade de Rugby, Inglaterra, pelo aluno William Webb Ellis em 1823. Em um ato rebelde, enquanto jogava futebol, Ellis tomou a bola nas mãos e saiu correndo, fugindo dos outros jogadores, até chegar nas traves do gol, enquanto os alunos tentavam interceptá-lo para retomar a bola.

A brincadeira ganhou regras, e tentar segurar uma bola redonda entre as mãos era um pouco difícil porque ela escapava com frequência. Porém, perto da escola, o sapateiro William Gilbert tinha uma oficina, e foi dele a autoria do formato da bola do novo esporte: não tão redonda e, portanto, melhor para segurar com as mãos. Porém, o formato era dado não por costuras ou recortes, pois as primeiras bolas eram feitas com bexigas infladas de porcos que, quando bem cheias, tinham formato ovalado. As bexigas eram infladas com a boca, o que deixava eventualmente os trabalhadores da oficina doentes por causa das bactérias presentes no órgão.

Por isso, um concorrente de Gilbert, Richard Lindon, conseguiu projetar uma boa de mesmo formato, mas usando couro e borracha natural, feita com o líquido extraído do caule da seringueira. Para encher as bolas, ele criou uma bomba de ar feita de latão, e a soma da flexibilidade da borracha e a grande quantidade de ar injetada em seu interior fez com que a bola ficasse efetivamente oval.

Com a rápida expansão do rugby, e o não registro da patente da invenção por parte de Lindon, na década de 1880 todas as bolas começaram a ser fabricadas com essa técnica. Da mesma forma, Gilbert, de oficina, se tornou, com o tempo, uma marca tradicional fabricante de equipamentos esportivos do mundo, sobretudo para o rugby.

As bolas de rugby atuais

No início do esporte, as bolas eram feitas artesanalmente, infladas e costuradas a mão, fazendo com que, dificilmente, ficassem exatamente do mesmo formato e com o mesmo peso. Diante desse problema, em 1892, a Rugby Football Union determinou o tamanho da bola e a sua ovalidade como obrigatória: comprimento 11 a 11 1/4 polegadas e circunferência correspondente de 30 a 31 polegadas, na largura, a circunferência deveria apresentar de 25 1/2 a 26 polegadas, além do peso entre 12 e 13 onças (340 a 368 gramas), feitas em couro e costuradas a mão com não menos de 8 pontos para a cada polegada.

Com o tempo, o couro foi substituído por material sintético, porque a água penetrava no couro de maneira a mudar o peso da bola e até causar o seu rompimento, já os materiais sintéticos por serem impermeáveis, evitam esse problema.

Hoje uma bola de rúgbi é formada por quatro partes costuradas juntas, de maneira a compor o desenho oval, tendo comprimento de cerca de 30 cm e peso não superior a 460 gramas, com pressão aproximada de 0,70 kg/cm² no ato de início da partida.

Algumas curiosidades: a bola usada na liga de rugby possui “tamanho internacional” ou “tamanho 5”, com aproximadamente 27 cm de comprimento e 60 cm de circunferência em seu ponto mais largo, já as bolas de dimensões menores são usadas para versões juniores do jogo, como “Mini” e “Mod”. As bolas da liga de rugby também são um pouco maiores do que as bolas americanas.